segunda-feira, 19 de outubro de 2009

O esforço do Prêmio Nobel


















Recentemente o comitê Nobel para a Paz ,do parlamento norueguês, foi concedido ao Presidente Barack Obama, pelos “esforços  extraordinários” que está fazendo, para reforçar a diplomacia mundial. Hoje ele é aclamado pelo mundo, como o homem que busca a Paz e a conciliação entre os povos.


O caráter consagrativo de um prêmio dessa envergadura,deixou muita gente perplexa e em dúvida a respeito do mérito de Obama.Diante do espanto de todos -inclusive do premiado- o mundo questiona:
O que ele fez de concreto para merecer o prêmio? Não é muito cedo para se chegar a conclusões de como será o seu mandato como Presidente da República? E se ele não conseguir promover a Paz? 


Com certeza um dos motivos que estimularam a escolha, foi o clima de expectativa e confiança, criados em torno da sua pessoa- carismático e determinado- em poucos meses já demonstrou o poder de conciliação do  seu Governo.


Humilde, interpretou este Prêmio, não como a recompensa por atos concretos em prol da paz, mas como um incentivo e uma “chamada à ação”.


Sua resposta, levou-me a comparação com uma pergunta ,formulada por Allan Kardec, no Livro dos Espíritos , que remete a essa situação. A pergunta é como reconhecemos um verdadeiro espírita? Os espíritos respondem que ele é reconhecido pelo “esforço” que faz para combater suas más inclinações.


Ora, se os espíritos não nos condenam e não esperam de nós a perfeição, valorizando o esforço de cada um, é claro que a “vontade” e a “ação” podem mudar o cenário tanto a nível individual como coletivo.


Nossa cultura é imediatista e baseada na crença materialista.Não estamos acostumados a valorizar “esforços” e sim “conquistas”. Queremos tudo pronto, às vezes, não percebemos que temos que trilhar um longo caminho para alcançar um objetivo, e com  incentivos, conseguimos mais rápido.
Se os exemplos de esforços, começarem de um Líder de uma Nação como os EUA, as conquistas, refletirão em todo o Mundo.


Segundo algumas redes de notícia, Obama é totalmente o oposto de George W. Bush, último presidente americano- com o maior índice de rejeição.
-Obama vê um mundo multipolar no qual Washington exerce grande influência, mas através da colaboração com outras potências democráticas.
-Obama opta pelo diálogo e a negociação.
-Obama pensa que o progresso dos Países mais pobres, é chave para garantir a liberdade, a segurança e a riqueza dos norte-americanos.
Obama assume que a luta contra a mudança climática e a promoção das energias renováveis é imprescindível para a sobrevivência da espécie humana.
-Obama também disse algo absolutamente novo em relação à América Latina: Washington já não considera essa zona como seu bananal no quintal de trás, deseja relações fraternas com suas populações e, para desgosto dos golpistas de Honduras, não consente que presidentes eleitos democraticamente sejam depostos à força.
-Obama estendeu a mão a regimes como Cuba e Irã, dando-lhes a oportunidade de evoluir pacificamente para uma situação de normalidade democrática e participação construtiva na comunidade internacional.
-Obama enfrenta as questões do Afeganistão com clareza, reconhecendo os erros do passado.


Em todo caso, Bush foi o lado escuro dos EUA para centenas de milhões de habitantes do planeta e Obama representa o lado luminoso. E foi isso o que o Instituto Nobel da Noruega quis premiar, a fim de reforçá-lo, enquanto ainda, no campo das idéias, fortalecendo e incentivando as suas ações.
Quem sabe, um convite e um apoio para que não desista.E perante a confiança do Mundo, aqueles que ainda resistem, acabem se entregando à verdadeira Paz.


Vamos torcer!!



4 comentários:

ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ana disse...

Pensar... racionalizar...pregonizar coisas boas..mundanças...como já sabemos constroi o futuro ... pena boa parte das pessoas ainda não tem essa perceção de que o bem cria o bem...
Chorei por sou chorona...mas o Obama e sua imagem cria esse impacto no meu coração ... acende a energia de paz, de forças ... de reconstrução... me sinto e percebo que sou uma cidadã deste universo... mesmo que em estágio transitório...
E fico feliz com o posicionamento dos Espíritos de verdade...

Magali disse...

Ana
Com certeza!
Nossa emoção é a mesma.
Todos sonhamos com o mundo melhor e estamos cada vez mais perto dessa realidade.

Vital Cruvinel disse...

Oi, Magali!

Gostei muito do seu texto... especialmente porque vai de encontro com o que acredito. Obama é um símbolo de um novo tempo... de justiça social e de paz!

Abraços!