quinta-feira, 1 de julho de 2010

A Força do Amor




Mais uma vez, o povo Brasileiro é convidado ao exercício da caridade fraterna.

Nesse momento,as cidades destruídas com a força das chuvas nos Estados de Pernambuco e Alagoas, estão precisando de toda ajuda possível. Tudo é necessário nesse momento: recursos financeiros,alimentos não perecíveis,  água , roupa, roupa de cama, colchão, remédios e muita mão de obra.
Nos momentos de perda material, o sentimento que permanece entre aqueles que não perderam seus entes queridos, é a sensação de que apesar de tudo, terão força para recomeçar ao lado daqueles que amam.
Quanto aqueles que perderam tudo, inclusive seus entes queridos, resta a fé , a esperança  e a certeza, de que somente o tempo é capaz de acalmar o coração,  e de que a solidariedade e o amor, serão capazes de reconstruir vidas que podem recomeçar...

Você que está na cidade de São Paulo, leve as suas doações , de seus amigos, da sua rua e comunidade,na Defesa Civil e Cruz Vermelha, segue o endereço: Rua Afonso Penna, 130  Bom Retiro Telefone:199 e 3313-5726 

Para aqueles que ainda não acreditam na "Força do Amor", segue um belo poema de um paciente da APAE.

ILUSÕES DO AMANHà

'Por que eu vivo procurando um motivo de viver,  
Se a vida às vezes parece de mim esquecer?
Procuro em todas, mas todas não são você.
         
 Eu quero apenas viver, se não for para mim, que seja pra você.

Mas às vezes você parece me ignorar,
Sem nem ao menos me olhar,
Me machucando pra valer.

Atrás dos meus sonhos eu vou correr.
Eu vou me achar, pra mais tarde em você me perder.  

Se a vida dá presente pra cada um, o meu, cadê?
Será que esse mundo tem jeito?
Esse mundo cheio de preconceito.

Quando estou só, preso na minha solidão,
Juntando pedaços de mim que caíam ao chão,
Juro que às vezes nem ao menos sei, quem sou.
  
Talvez eu seja um tolo, que acredita num sonho. 
 Na procura de te esquecer, eu fiz brotar a flor.
Para carregar junto ao peito,
E crer que esse mundo ainda tem jeito.
   
E como príncipe sonhador...   Sou um tolo que acredita, ainda, no amor.'    

PRÍNCIPE POETA (Alexandre Lemos - aluno da APAE)
Este poema foi  escrito  por  um  aluno  da  APAE, chamado, pela sociedade, de excepcional. Excepcional é a sua sensibilidade!
Ele tem 28 anos, com idade mental de 15 e peço que divulguem  para prestigiá-lo. Se uma pessoa assim acredita tanto, porque nós deixamos de acreditar?  

4 comentários:

analice disse...

é verdade, estão sempre sendo chamados ao trabalho, a movimento das forças, das capacidades ... e esta vivo é muito bom e poder continuar a nossa melhoria ...mesmo que a passo lentos...

Claudia disse...

Gostei muito do seu blog. Tanto que até coloquei um link dele no meu (Links para Espiritualidade). Muito bom mesmo.
Claudia
http://claudia-maria.blogspot.com

Magali disse...

Obrigada!
É sempre bom ter amigos nesse espaço dedicado à todos vcs!!!

Veronica B. Moraes disse...

acabo de ouvir na radio boa nova esse site e já coloquei nos meus favoritos...
Gostei da mesa redonda..alegre e feliz ..parabéns ganharam mais uma fã..Veronica de Sorocaba.bjus no coração de todos.